Naquele início de década de 2000, não importava qual fosse nossa convicção política, estávamos em absoluta expectativa: finalmente o PT chegava ao comando do país. Favoráveis ou contrários, esperávamos algo.

Nos acostumamos a, desde a década de 80, ver e ouvir o PT e seus militantes serem contra tudo o que viesse de um governo que não fosse seu. Não era possível que algo não mudaria.

No início foi ´lua de mel´ – afinal, era o impacto, o período de “A esperança venceu o medo!”

Mas a realidade chegou e começaram a surgir acusações (só acusações, no início) de sujeira de todo lado, depois chegaram as provas, os depoimentos, os envolvidos, os fatos.

E todos nós passamos a ter dois sentimentos: frustração e raiva.

Frustração por ver mais uma esperança desfeita, e raiva por termos sido enganados de novo – e não era por erro ou incompetência, era por dolo mesmo.

Acreditem, meus leitores – eu nunca coloquei a culpa “no PT”. É que, ao contrário do que alguns possam pensar, um partido não é uma massa homogênea de convicções; existem grupos e facções internas, como em qualquer entidade associativa. Há o bom e o ruim.

Eu achava (ainda acho, por mais alguns dias), que existe uma quadrilha dentro daquele partido, mas que, dentro do PT, tem muita gente boa. Tenho amigos filiados, e alguns militantes, do PT, e nunca me fizeram pensar que são desonestos. Dizer que petista é pilantra é o mesmo que dizer que evangélico é caça-dízimo, que advogado é canalha ou que todo político é desonesto, ou seja: não se pode  qualificar a parte pela fama do todo. Você, dançarina de boi, é fácil? Você, comissária aérea de bordo, tem casos com os pilotos?” – pois é, muito cuidado com afirmações do tipo “Petista é pilantra!”.

Generalizar UM pela fama do grupo a qual pertence é certificado de pequenez articulativa mental (ou burrice mesmo, como queiram).

A grande pergunta é: onde estão os corretos? Se tem gente boa no PT, onde eles estão? Por que não surge alguém dizendo “Sou do PT, e não concordo com o que a cúpula do partido aprontou!” ?

Bem, estou aqui, esperando um contraditório da “parte boa” do PT, se não vier, terei que concordar que esse partido é, realmente, uma corja de bandidos.

Ainda quero pensar que mensaleiro é mensaleiro, e PT e PT, e nem todo PTista é PTralha.

Você, filiado ou simpatizante do PT, diga algo!

E...?
E…?

comments (0)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>