Início Reflexões & Cotidiano “Wanda Vision” – As ´várias séries´ em uma série

“Wanda Vision” – As ´várias séries´ em uma série

235
0

Hoje passou o sétimo episódio de “Wanda Vision” – Posso notar três ocorrências (camadas) diferentes no ecossistema gerado pela série:

1 – A própria série:

Certa vez um amigo nosso disse “-Rapaz, eu gosto da música ´Feelings´ do Morris Abert: Ela chega de mansinho, devagar, vai nos tomando e termina nos prendendo.”. Esse é o resumo de como enquadro o “Wanda Vision”, série com episódios semanais na Disney+. A assisto desde o primeiro episódio, no início de janeiro desse 2021. Já desde lá fiquei intrigado, já sabia que trataria sobre super-heróis, então, que raio de sentido faria aquele aspecto de sitcom dos anos 50 como daquele primeiro episódio? Sò isso bastaria para nos deixar curiosos. Depois, saber que a cada episódio as décadas visuais evoluiriam visualmente na trama nos deixa ainda mais presos. Há a alinha narrativa acontecendo enquanto se dá uma linha formal paralela em forma de programas de séries conforma a estética de cada década (começou nos anos 50, bem parecido com o “I Love Lucy” e já está nos anos 2000). Para não dar spoiler apenas direi que (aparenta) ser sobre um casal, onde informações de realidade fantástica vão surgindo.

2 – O que especulam sobre a série:

Youtubers aficionados ou iniciados em Universo Marvel ficam especulando, formulando teorias e tentando enquadrar a série na linha do tempo passada e futura, bem como localizar os personagens nos diversos filmes da Marvel. Isso faz com que cada episódio fique maior do que realmente é, pois cada narrativa tem a interna e a externa, que inclusive pode mudar a interpretação sobre o que se viu no episódio. Como não sou afeto aos detalhes Marvel, o assisto como um espectador comum. Os fãs traçam algo como multiverso, com realidades paralelas e ligações mirabolantes de personagem X, que é o autor Y na versão W, mas nos quadrinhos é Z (só eles entendem, estou tentando aprender com eles). Há portanto dois públicos, o que se prende ao conteúdo de cada semana e os que ficam mergulhados no espaço Marvel buscando conexões.

3 – O clima gerado pela série:

Houve o teatro, jornal, rádio, cinema, televisão, internet streaming… cada novo canal de entretenimento trouxe uma interação diferente, e fez com que os anteriores se reinventassem. O máximo que já havíamos atingido era as séries que eram entregues com as temporadas inteiras pela Netflix e suas congêneres, achei que as séries modernas seriam a etapa posterior às telenovelas. Mas eis que surge Wanda Vision e me mostra que é possível unir as séries com as discussões e expectativas geradas de um capítulo para outro como na época de ouro das telenovelas (que terminou lá por 2000, penso). Parte da web fica discutindo a série, o que nos faz querer assistir o próximo capítulo para que não nos sintamos excluídos de tudo. E isso é novo.

Penso que o WW trouxe uma nova modalidade de entretenimento audiovisual, já dando norte do próximo estágio de como os streamings irão tomar nossa atenção.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui