Início Música Bye bye, revista “Total Guitar”

Bye bye, revista “Total Guitar”

256
0

Lá se foi mais uma revista de guitarra.

Já havíamos presenciado o fechamento da “Guitar Player Brasil”, da “Cover Guitar”, agora, foi a “Total Guitar”,

Era fim do ano passado, quando fui na mesa banca do Manauara onde todo mês comprava a revista, nada. Perguntei e não me souberam informar coisa alguma, só ouvi “Esse mês ela não veio”…

E não viria nunca mais. Fui checar na web e lá estava:

“COMUNICADO TOTAL GUITAR BRASIL
São Paulo, 08 de outubro de 2018
Lamentamos informar que a Total Guitar Brasil nº45, atualmente nas bancas, será nossa última edição publicada.
Como todos sabem, revistas impressas atravessam um momento difícil em função de diversos fatores, incluindo a situação econômica do País, o que, somado ao fato de a Total Guitar ser uma revista licenciada da Inglaterra, dificulta ainda mais a negociação de valores, cobrados em Libras. Esses fatores nos levaram a tomar a difícil decisão de encerrar a publicação da revista no Brasil.
Estamos certos de termos feito um bom trabalho, entregando conteúdo de qualidade aos nossos leitores durante os 4 anos da Total Guitar Brasil.
Aos assinantes: Entraremos em contato para combinar a devolução do valor referente às edições em aberto. Se o assinante preferir, poderá escolher receber edições anteriores da Total Guitar.
Abraços e obrigado aos leitores, assinantes, parceiros, anunciantes e a todos aqueles que acreditaram no projeto.
Editora Total Guitar Brasil”

Bem, ela pelo menos emitiu nota formal, diferente da (ótima) Cover Guitarra que simplesmente sumiu.

É, mais um dos reflexos dos 12 anos de “domínio vermelho” na política e economia.

Uma pena, pois era a típica revista que comprávamos para lermos despretensiosamente, era tempo gasto de forma útil. Um dos poucos redutos onde roqueiros velhos como eu se sentiam à vontade e entre seus iguais. Senti mais ainda porque ela nasceu no mesmo ano da Noiantes, 2015, e muitas das vezes a comprava empolgado para aprender algo novo para usar nos ensaios.

Eu posso lamentar o fim dessa revista, porque a comprava mês a mês, não é panegírico piegas. Pior que, mais do que outros gêneros de publicação, penso que tem que ser em papel mesmo (e olha que sou um entusiasta absoluto dos eBooks!).  Se há outras revistas nacionais do gênero, ao menos aqui em Manaus não chega…

Será que um dia voltaremos a ter outra revista de Guitarra legal como essas? Na torcida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui