Atendimento eletrônico: a praga!

1 – Se precisar contatar, será enviado para um FAQ, cuja função é dissuadi-lo de de qualquer contato;
2 – Terá que escrever a dúvida para encontrar no FAQ a resposta para a pergunta, mesmo que não haja tal resposta (ou a pergunta);
3 Não terá um telefone de contato a princípio, mas terá um operoso campo para que escreva sua dúvida, com um aviso de que receberá alguma resposta;
4 – Até que, procurando em locais obscuros da página, encontrará um telefone de contato, o que já é uma vitória;
5 – Ao ligar para o telefone, terá uma mensagem que o atendimento é só nos duas úteis de 8 às 17h (ok, vamos dar um desconto: até (às 18h) mas, é claro, como você trabalha, está ligando de noite, então…
6 – O novo dia chegam e você lembra, na hora do almoço, de ligar, para tentar resolver o problema;
7 – A ligação foi atendida (Yesss!), mas não por um humano (oh, no!). Vai iniciar uma música irritante que, talvez, ainda venha com propagandas do serviço que lhe causou o transtorno. Força!…
8 – Começa sua romaria de passar no teste de paciência: passar pelo atendimento eletrônico que lhe enviará em um labirinto de minotauro de opções para serem escolhidas, a missão é simples: nunca, NUNCA deixar o usuário ter contato com um atendente, se houver tal contato, já é porque o sistema “falhou”;
9 – Mas, finalmente, você consegue contatar um atendente, ufa!
10 – Será atendido de modo impessoal por um “humano-máquina”, com um script pronto ao lado do monitor que, entre um gerundismo e outro, lhe dirá que o seu probelma é em outro setor. Se tiver sorte, será redirecionado. Como não tem, lhe será informado um outro número de telefone, e lá vai você repetir os passos 6 a 9;
11 – Finalmente um atendente lhe dará alguma solução que, é claro, ainda dependerá da sorte para que surta efeito;
12 – Se não surtir efeito… se volta ao passo 6 ou, para garantir, melhor voltar ao 1.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *