Sabe aquele aluno burro, que simplesmente não aprende; o que tem cabeça de ferro no pior sentido e por isso é um verdadeiro “prego”? Sou eu, aprendendo a pilotar moto! Se eu fosse meu instrutor, acharia que estava lidando com um burro, bisonho, ou algo parecido.

Quinta aula, e ainda não consigo fazer curvas à direita, só à esquerda.

Não importa o quanto eu tente, o que o professor diga: simplesmente a curva não sai.

Já levei cinco – cinco – tombos na moto (quatro deles contei AQUI) tentando fazer curva à esquerda.

Fico perguntando se o instrutor não está morto de raiva por eu estar tendo a aprendizagem mais lenta que o esperado, ou por já ter derrubado a moto dele cinco vezes no asfalto.

 

Bem, na condição de prego, então, passo a explicar que, se você for prego como eu também, em algum aprendizado:

 

1 – É importante se reconhecer como prego. Não adianta colocar a culpa em coisas e pessoas; no meu caso, eu sou o único prego! Com é possível a criatura só fazer curvas para um lado? Ainda bem que já ouvi de pessoas “é assim mesmo, no começo”; senão já procuraria algum tratamento psiquiátrico…

2 – Se seu professor não bastou, pare de culpá-lo, e busque por você mesmo – O circuito de treino, embora novo, é deficiente e incompleto, ao ponto de não ter pista de treinamento com curvas à direta! Eu então fiquei de olho no percurso, e sempre que não tinha nenhum outro aluno, fiquei treinando essas curvas, na contramão mesmo (já que que estava sozinho na área), estou enterrado em vídeos do youtube, onde pilotos ensinam a fazer tais curvas. Tudo, mesmo ficar enchendo o saco do instrutor, acho que ele já chegou ao máximo dele; no meu caso, ou não bastou ou eu sou muito ruim (como eu disse, “prego”);

3 – Tenha a certeza de que ser prego não é uma característica, mas um estado momentâneo. Estou bem consciente que sou aprendiz, daí o meu medo. Não tenho a menor dúvida que posso até ser um motociclista profissional ou de motocross, e que vou dar risada dessa fase de aprendizagem; isso não me deixa ficar desesperado.

4 – Ao final, quando superar o problema, trate de de dizer como o fez a outro prego que precise. Eu não tenho quem me dê as dicas que preciso, mas adoraria agora ter alguém que me dissesse “faz assim”. Quando eu estiver tranquilamente motocicletando (existe essa palavra?), vou sempre dizer a um prego, se o detectar: “eu sei como é, eu passei por isso também, e resolvi assim:…”;

oger

comments (2)

  • Sei muito bem como é sentir se assim, ano passado realizei o meu sonho de tirar a primeira CNH. Nossa teve dias que sai das aulas quase chorando, me sentindo uma burra “prego” como vc falou mas transformei esse sentimento em motivação, fiz as 20 hs de aulas e mais 10 hs extras treinei exaustivamente… enfim consegui a aprovação no primeiro exame. Isso é só uma fase quando vc estiver motocicletando nem vai lembrar rsrs sucesso e boa sorte!

comments (2)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>