Ele teve início nos anos 50, vindo do blues e jazz. Já teve altos (anos 70) e baixos (anos 90), mas continua vivo, e sempre continuará; na minha visão por, dentre outros, sete motivos seguintes:

1 – Na verdade não é um ritmo, ou um gênero, mas um “estado da expressão” – Se é verdade que o rock, quando surgiu,era um ritmo, característico por ser agitado, hoje isso não mais é verdadeiro; posto que rock já virou um conjunto de ritmos, indo do trash-metal à balada;

2 – Não está preso a temática alguma – Diferentemente do samba, que foca em alguma vivência de classe econômica das letras; diferente do fado, que trata de abandono afetivo pelo companheira amada (assim como o bolero); diferente do (atual) funk brasileiro, focado em temática de favela, o rock simplesmente não tem temática alguma, tratando em suas letras de absolutamente qualquer tema que se possa imaginar, do mais afetivo ao mais violento, de vivência da classe AA à classe F;

3 – É anti-idade – Os mais jovens usam o rock para mostrar que já são adultos, não mais precisando estar preso à família; os velhos usam o rock para mostrar que ainda são jovens;

4 – Pode ser só razão, ou só emoção – Vai do “guitar-wall” de um Led Zeppelin, da complicação melódica de um Rush,  à música de dois acordes como o Punk. Em alguns momentos nos fixa na melodia, em outro, usa a melodia só para passar uma mensagem, trabalhando momento lado direito, e momentos lado esquerdo do cérebro;

5 – Atravessa o tempo – Está acima de qualquer moda. Alguns gêneros tiveram ou tem sua época própria (tenho um post sobre isso AQUI) , depois simplesmente saem de moda e ficam datado. O Rock, desde que surgiu, na década de 50, se for “música de moda”, essa moda já vai para 70 anos, pois simplesmente já atravessou tudo quanto é outras modas (com altos, como na década de 60 e anos 70, baixos, como na famigerada década de 90), e continua sendo atual, vendável e viável;

6- Não é só música – É a união de som, imagem, pensamento, atitude e performance, tudo junto ao mesmo tempo; pode ser enquadrado desde uma ritmo e nada mais, como insistem alguns, até uma filosofia existencial de vida, como visto por outros;

7 – Comunica superficial ou profundamente – Pode se manifestar de uma forma fútil, uma música idiota mas cheia de ação, até uma obra elaboradíssima que te deixa pensando sobre o próprio sentido da vida.

ilrr

Hoje, 13 de julho, é o “Dia do Rock”. Parabéns à história musical de muitas de nossas vidas.

 

comments (0)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>