Sério. Não tinha a quem confessar a fraqueza, o faço aqui no blog.

Estou recebendo perto de cem perguntas por dia.

Por celular, SMS, e-mail; em sala de aula, no corredores e estacionamento da facul.

Preciso dar vazão a tudo isso, mas não tenho como. Respostas genéricas funcionam para casos genéricos, mas as perguntas que me chegam, verdadeiras consultas disfarçadas de “tenho uma dúvida”, “Preciso de orientação”, “Qual é sua opinião sobre”, “Como eu faço se…” não podem ser recebidas de forma genéricas, já que são casos específicos.

Não tenho respondido.

Seja porque não tenho tempo mesmo, seja porque o Código de Ética e Disciplina me manda abster de dar consultoria gratuita mormente as surgidas por causa de minhas aparições na TV.

Eu já tinha dois posts sobre isso, andei respondendo umas perguntas com a indicação do link, mas acho que só piorou as coisas.

O que mais me incomoda é que, quem me faz qualquer pergunta, principalmente pelo Facebook, certamente pensa que sua pergunta é a única que recebo. Mal sabendo que sua pergunta ficará perdida em meio às dezenas que recebo hora a hora.

Para quem ministra aula nos três turnos, é virtualmente impossível dar vazão a isso.

E, pior, nem é algo que eu possa terceirizar.

Então, simplesmente, até agora, não sei como fazer.

afgnd

comments (0)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>