Quando um instituto não deixa qualquer dúvida quanto ao que seja, diz-se que, pare ele, há DEFINIÇÂO.

Quando não se sabe o que é algo, há um problema: O ser humano gosta de estabilidade, de certeza. Se ela não existe, precisamos gerá-la, ou ao menos algo o mais perto possível da certeza.

A tentativa de explicar algo, quando goza de alguma representatividade e seguidores, é chamada de “Teoria”. Nas ciências exatas, equivale ao “Teorema”.

TEORIA” é a explicação para a qual não existe prova, não existe certeza.

A teoria é mais ou menos válida a depender de quem a elabora, quem a propaga, de quem nela acredita, como a mesma se fundamenta ou como se constrói o argumento que a justifica.

Então, lembre-se, para tudo aquilo que existe “teorias”, é porque tal “aquilo” não É, pois, se FOSSE, não se precisaria mais de teoria para identificar o que seria.

A proposição de uma teoria, enquanto não goza de alguma aceitabilidade estável é chamada de POSTULADO.

Quando, independente de certeza, surge uma unanimidade sobre o que seja algo, surge o “CONCEITO“.

lmpd_

comments (0)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>