Consegui mais um notebook sem desembolsar um centavo.

Fim do ano comprei um netbook com windows 8, desses Asus, touch screen. Maior roubada, fuja disso!

Dois minutos para ligar, ao menos dez segundos para responder a cada comando; e isso porque estava novo e sem vírus. Imagine quando estiver pesado, com criação de vírus e programas.

Fazer o que? Colocar uma outra versão de ruindows? No way.

Ok, vamos aos Macs. Tudo bem, se você for rico, ainda nãos é meu caso; aliás, eu até já tive um Macbook, e quando vai enchendo o HD ele também fica um pouco lento, não tanto quanto o ruindows, mas fica.

Então, o Windows é lento, pesado e enraivante (inventei a palavra);

Mac é caro (o meu foi furtado) e um Air, o fininho pra usar na rua, śó tem 128 Gb de HD. Pouco.

 

Solução? UBUNTU! Isso mesmo! Um linux!

 

Linux é a versão gráfica do Unix, linguagem de pŕogramação e de operação beirando a de máquina, que faz com que o computador rode mais rápido, melhor, de forma mais confiável e estável. Comecei a gostar dele por usá-lo durante os intervalos em uma das faculs em que ministro aula.

O Linux possui várias distribuições, que são versões construídas por diferentes programadores. A mais famosa é o Ubuntu.

Seria esse que eu instalaria no meu netbook.

 

Mas ninguém me disse que seria tão difícil!

 

Simplesmente a então última versão, bem como as anteriores, davam um problema de não reconhecimento de placa, o famoso (entre os programadores) problema de “Low Graphic Mode”.

Resultado: Tive que sair procurando e instalando distribuições mais simples e antigas para que eu conseguisse usar linux no netbook.

Tentei Xubuntu, Lumbutu, Ubuntu Lite, Bhody. Esses foram os que funcionaram, pois dentre o que sequer rodaram (por causa da mesma porcaria de ‘low graphic’) tentei o Fedora, Mint, Symbian, Suse, além de umas quatro versões do próprio Ubuntu (Intel, AMD 32 e 64 bits). Nada!

Como prêmio de consolação, instalei o Lite e fiquei usando-o.

O processo de instalação é simples, o colocamos em um pendrive bootável (o chato é esperar baixar, pois cada versão tem entre 600 mega e 1 gigabytes de tamanho!), ligamos o computador com o mesmo conectado e seguimos as instruções, simples assim! – Aliás, é possível rodar os Linux a partir do próprio pendrive!

Por incrível que pareça, um Ubuntu simples e antigo ainda é mais rápido e confiável do que o Windows 8!

Nessa madrugada do dia 27 de maio, a novidade: Foi lançada nova versão do Ubuntu. Bem, vamos tentar então, né? Vai que agora funciona…

 

FUNCIONOU!

 

Sou um feliz usuário do Ubuntu 14.04. Pense em um sistema rapidíssimo (mais do que o OS da Apple) e gratuito!

Se você, como eu, usa computador como ferramenta para produtividade e conectividade (jogadores de games, fora!) esse É o seu sistema operacional!

Não sei por quanto tempo vou ficar em luz de mel com esse sistema operacional mas, por enquwnto, e apesar da pedreira que foi até conseguir instalá-lo, recomendo!

 

Bem vindo, Ubuntu!
Bem vindo, Ubuntu!

 

Ah, você pode baixar (é “de grátis”) o Ubuntu AQUI.

comments (3)

  • Edyranne Santos Reply

    Uma minissérie a instalação desse Ubuntu, hein BlogueiroBoy !? Valeu o esforço baby! Parabéns pela persistência e por ter conseguido a

    “tão almejada instalação do UBUNTU”!!!!

    Beijoka!!! 🙂

  • rodrigo orestes Reply

    Humm, interessante, MAS e o certificado digital da oab? E o envio de petições ?

    resolvido ou envia por outro pc ?

    • Marco Evangelista Reply

      Rapazzz, AGORA você tocou no motivo pelo qual o Ubuntu não é um sistema de massa. À exceção da OAB e uns órgãos poucos, você sabia que outros orgãos, inclusive a Receita, já tem os programas em JAVA e que há Java para Ubuntu normalmente (assim como para Android também). Ou seja, o problema, que EXISTE, é que nem todos os orgãos oficiais tem suas aplicações desenvolvidas em Java, se tivesse, não haveria mais problema de Sistema Operacional. Até lá, temos que ter uma máquina-slave com o windows só para tais serviços (e drivers de algumas impressoras, também, só existem para windows e Mac). Um abraço meirmão.

comments (3)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>