Várias pessoas escreveram suas memórias profissionais:

David Ogilvy escreveu “Confissões de um publicitário”,

Perseu Lemos  escreveu “Confissões de um cirurgião plástico”,

Umberto Eco escreveu “Confissões de um jovem escritor”,

Craig Groeschel escreveu “Confissões de um pastor”,

Essas são as MINHAS confissões:

 

A capa é inteiramente concepção minha, elaborada nas seguintes bases:

– Queria que tivesse uma foto do meu meio-rosto com um misto de sério e sorridente, algo que sugira medo, como o sorriso final de Norman Bates em “psicose”;

– A diagramação deveria ser algo que misturasse um cartaz de “procurado” com um anúncio ou página de jornal, ou cartaz, algo assim.

– Queria uma cor que sugerisse algo velho, como que marcado pelo tempo;

– Queria um shape que indicasse um livro editado entre 1978 e 1981; e

– Queria que houvesse um texto na capa que instigasse o leitor a querer continuar lendo o conteúdo.

comments (0)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>