Em outro post eu já havia feito um comparativo dos eBooks com livros físicos, de papel.

Para os estudantes de Direito tenho uma péssima notícia: A menos que não queira seguir a carreira jurídica, você não tem o direito de “não gostar” de e-Books; é que até o processo judicial, seu objeto de trabalho, atualmente já está virtual, ou seja, se usa pouco, quase nada ou nada de papéis.

Duvida: Cheque você mesmo nos sites dos Tribunais AQUI, AQUI e AQUI.

Já é rotina para o operador de direito ler na tela. Nem questiono se é melhor ou pior, mas é a realidade.

Assim, aproveite ao menos em quando (a maioria) dos eBooks ainda são mais baratos que livros em papel; em algumas livrarias, como a Saraiva, os preços dos eBooks já estão igualitários aos de papel, e é possível que assim se torne um dia também, todas as livrarias virtuais.

Escrevi esse post porque sempre que recomendo meus eBooks, um ou outro aluno de Direito me diz que prefere livro em papel: ora, melhor se condicionar desde lá ao que encontrará na vida pós-faculdade, leia eBook gostando ou suportando, para sua aprendizagem.

comments (1)

  • Eduardo Celestino Fernandes Reply

    Adoro esse blog,

    muito interessante, tem coisas maravilhosas, passo horas lendo as matérias.

comments (1)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>