…do qual sou prisioneiro é esse: roer unhas.

Desde que me entendo por gente, lá por 1977 ou 78, quando eu tinha uns 4 anos, eu já roía unhas!

Tem até nome médico: autofagia.

Não sei o motivo pelo qual roo unhas. Não é por nervosismo, tensão, insegurança. É automático. Acho que por memória muscular mesmo.

Do nada às vezes me pego roendo unhas, o que é ruim, já que passa uma imagem de inseguro quando visto por alguém, além de dar uma aparência estranha aos dedos (e a dificuldade para pegar moedas na mesa, então?)

Já li que é o vício mais difícil de ser curado, é mais persistente que vício em crack, por um motivo simples: o objeto do vício está em você mesmo.

O vício em drogas ilícitas e álcool precisam de um objeto exige um objeto externo, a droga ou a bebida. Mas roer unhas só requer seus dedos, que estão com você 24 horas por dia.

“Loção para unhas roídas da Avon”, esmalte, e outros bagulhos com gosto horrível não adiantam: viram aperitivo junto.

Se um dia eu descobrir uma cura definitiva, posto aqui.

 

foto
Devido já décadas de vício, meus dedos já são meio atrofiados, fora do “standard”.

comments (1)

  • katia cristhina Reply

    Sei bem o que é isso. Enquanto isso estou a procura da cura para o meu vicio tambem. So sabe quem sente. Entao sorte pra gente!!! 😀

comments (1)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>