Esse é o 700* post do EvangeBlog, e aproveito para escrever sobre uma polêmica comparação.

Já fui professor em ambas, e aluno de ambas as faculdades, a pública e a particular; posso, portanto, confrontar com propriedade, e sem paixões, as diferenças.

Já aviso que, ainda que não há saldo positivo ou negativo para nenhuma delas.

 

FACULDADE PÚBLICA

Como o curso é pago por nós, sociedade (quem disse que é grátis?), a concorrência por vaga é várias vezes maior do que na particular, resultado: os que passam já entram mais preparados, não por serem melhores ou mais inteligente – mas por serem mais estudiosos, disciplinados e terem maior conteúdo de informação.

Não tem muito o que reclamas (algumas vezes, nem a quem), pois se sair, não gerará prejuízo pra ninguém (se for muito reclamão, a saída vai gerar até alívio para a máquina) – e como tem dezenas de outros querendo a vaga, e o estado não visa lucro econõmico com a posição ocupada, pouco, POUCO se importa com o discente.

Isso gera um paradoxo; como sabe que sua reclamação não tem eco, o aluno da faculdade pública sabe que ele é o único responsável por seu destino (e por sua formatura), não lhe restando outra saída que não seja estudar mesmo – reclamar de professor? nem pensar.

Por falar em professor, já que é concursado, “cumprindo o básico já está ok” – seu superior, atual ou ex professor, não tem tanta moral assim para repreendê-lo, ás vezes, nem poder efetivo pra isso.

 

FACULDADE PARTICULAR

O aluno é exigente, cobra, sabe de quem e como reclamar, e sabe ser ouvido – o capitalismo diz ‘money talks’; não atender bem o cliente significa “ser promovido ao mercado”.

O professor, nesta faculdade, tem que saber a matéria, saber transmitir, ser show-man e, em alguns (poucos, verdade) casos, babá, pois ministra aula para o cliente de quem lhe paga.

Resultado: Ainda que tendo aula melhor ministrada, a concorrência de entrada é pouca ou nula, não precisando ser tão preparado em termos de estud0 assim para o ingresso.

 

Assim:

– O professor da faculdade pública precisa aprofundar mais o que ensina, mas pode ensinar de qualquer jeito;

– O professor da faculdade particular precisa explicar melhor o que sabe;

– O aluno da faculdade pública é obstinado, pois não tem nada à sua disposição (às vezes contra, como as periódicas greves da UFAM);

– O aluno da faculdade particular, se decidir estudar, pode ser melhor preparado que o da faculdade pública, pois tem estrutura muito melhor e as aulas são muito melhor explicadas que nas públicas.

 

dpl_1

Termino lembrando o que disse no início; já ministrei aula e fui aluno nas duas faculdades – você pode não concordar comigo, mas não pode dizer que chutei as obervações.

comments (2)

comments (2)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>