Tem nada a ver com cheiro, nem é elogio. Chamávamos assim, nos anos 80, qualquer um com atitude gaiata.

Atualmente, na sala de aula e em dia de prova, também estão presentes: são os que entregam a prova e não querem sair de sala.

Sempre que aplico prova, aviso: “Você não está obrigado a entregar a prova ao terminar; mas, se entregar, precisa sair da sala.”

A medida (excepcionada para grávidas e portadores de deficiência) não visa combater cola, mas me dar a noção exata de quantos ainda estão fazendo prova e, a experiência me mostrou, se não saírem de sala ficam conversando, atazanando quem tenta se concentrar na prova.

O problema é que vez em quando tem o(a) gaiato(a) que não escuta tal instrução, ou faz que não escutou.

Vez ou outra vem uma desculpa “é que lá fora está muito quente” – Ora: existem outras salas com o ar ligado!; ou de forma gaiata, logo vem o cheiroso ou cheirosa como cara de quem não quer nada entrando na sala… lentamente… e lá fica.

Bem, se você é ou foi um “cheiroso(a)” até aqui, apaguemos.

Mas não o seja mais – você É notado(a), e da pior forma.

srrtr

 

comments (0)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>