O Direito resolve conflitos. E conflitos envolvem, direta ou indiretamente, dinheiro.
A Economia, portanto, acaba sendo uma ciência preventiva, já que tem, como objeto de estudo, a circulação de moeda.
Não nos esqueçamos que existem até ramos do direito devotados à moeda, como o direito tributário, econômico, financeiro, empresarial e o próprio direito civil.
Muito da história é explicável pela questão econômica. Marx acertou em cheio ao afirmar que “O fator econômico é o motor da história”.
É classicamente definida como “a ciência da alocação de riquezas frente à escassez de recursos”, só isso já teria sua importância explicada; desejos e necessidades humanas são ilimitados – a riqueza para fazer frente a tais, é finita.
Alguém já disse” O homem esquece mais rápido a perda de sua liberdade que a de seus bens” – colocando em cheque o valor atribuído a tais institutos; preponderando o materialismo, abordado pela… Economia!
Por essas e outras, depois de 18 anos após haver iniciado e interrompido o curso superior de Economia em 1993 (no Ciesa), estou na via de concluir o aprendizado (agora na Unisul).
Seja quanto ao sucesso de um país ou a prosperidade de uma família, a Economia molda, define, explica e pode traçar o destino.
Parabéns aos Economistas, pelo dia comemorativo de hoje!

Ecn

comments (0)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>