Você conhece a peça:
Você está na fila quando alguém atrás de você (ou que sequer na fila está) chama a pessoa lá da sua frente: “Fulano, faz isso pra mim?” – Seguida do aceite deste.

Parabéns, você acabou de ser vítima de um fura-fila “per saltum
Uma fila é furada “per saltum” quando ao invés de esperar sua vez para ser atendido, alguém pede a alguém que está em sua frente para fazer por ele o que ele faria, quando chegasse sua vez.
Duas desonestidades surgem:
– O que pediu e conseguiu a aquiescência do seu comparsa à frente acabou de furar a fila, pois foi atendido antes do que estava à sua frente;
– O que estava à sua frente acabou de ser cúmplice do colega fura-fila, agindo por este (comprando ingresso, tirando cópia, depositando ou pagando boleto, qualquer coisa), pois agiu em nome de outrem (o fura-fila), tendo sido seu representante para tal delito.

Se você foi essa vítima, na lei nada lhe cabe, a menos que você seja um dos que tenha atendimento prioritário (deficiente, idoso, lactante, grávida, ou portando criança de colo) – é que fila é costume, não legislada no Brasil, as leis entram quando a fila já existe (atendimento prioritário e tempo de espera na fila).
Assim, se você é vítima de fura-fila “per saltum” e gosta de barraco, ponha a boca no mundo, mas já avisto que você ouvirá do comparsa do fura-fila (estou na minha vez e estou sendo atendido, espere!); e pior que, formalmente, o comparsa estará corretíssimo, já que estará mesmo sendo atendido em sua vez – materialmente é que alguém estará furando sua frente.

Então, faça como eu, relaxe… apenas relaxe;

E torça para que os outros da fila, à sua frente, tenham a mesma ética que a sua.

comments (0)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>