Nunca saberemos, ao certo, os reais e completos motivos do fim da banda, pode-se resumir em um só: desgaste; mas desgaste foi uma consequência de inúmeros fatos; há vasta bibliografia sobre os Beatles (eu tenho uns seis livros sobre) e, compulsando as obras, alguns motivos são unanimidade entre os biógrafos:

  1. George e Ringo (na verdade, mais George) estavam já profundamente chateados de ver suas composições renegadas por John e Paul (não é à toa que o primeiro disco solo de George foi um álbum triplo!, o “All things must pass”!);
  2. Discussões entre Paul e John sobre realizar shows; John não mais queria tocar ao vivo, queria que os Beatles fossem apenas banda de estúdio (o que acabou acontecendo a partir de 1966), mas Paul queria muito que os Beatles voltassem à estrada e realizassem turnês (tanto que, após os Beatles, montou o Wings que, praticamente, “viveu excursionando”!)
  3. Brigas comerciais internas; os quatro resolveram dar uma de empresários, já de início quebraram a cara, pois montaram uma butique e esta faliu alguns meses depois; a situação econômica gerou tensões;
  4. Yoko se intrometeu na banda, quebrando a unidade cristalizada que existia; John estava apaixonado e fazia questão que Yoko estivesse com ele em todos os momentos, inclusive nos momentos reservados (ensaios e gravações) da banda;
  5. Brigas internas entre Paul e os outros três sobre quem seria o novo empresário da banda. Brian Epstein Faleceu (em 1967), os Beatles ficaram meio sem rumo; Precisavam de um empresário; John queria que o novo empresário fosse Allen Klein (e conseguiu convencer George e Ringo); Paul queria que fosse o pai da Linda; O contrato foi lavrado; Paul se recusou a assinar; Klein conseguiu sanear economicamente a Apple (“Apple Corp.“, dos Beatles, não confundir com a Apple Computers do Steve Jobs!), mas apropriou-se (contratualmente) de grande soma do rendimento da banda;

Então, no dia 30 de abril de 1970 Paul anuncia sua saída da banda; em dezembro daquele ano, inicia o processo em face dos três companheiros, de Klein e da Apple; um administrador provisório é nomeado; os bens da banda ficam bloqueados até 1974 e o processo só terminou em 1976.

Última sessão oficial de fotos do fab4, em 22 de agosto de 1969; jamais seriam fotografados juntos de novo, sequer informalmente.