1. Primeiro surge a ideia: “Vou fazer isso!” Logo seguido de motivos intuitivo para não fazê-lo e, finalmente, pela pergunta “por que não?” – A decisão está tomada;
  2. Os pensamentos sobre o tema começam a ser organizados;
  3. Tudo começa a ser escrito, em arquivos desconexos, em brainstorming, apenas se escreve, em todos os momentos, nada mais;
  4. Depois de alguma coisa escrita, se busca alguma coerência naquele monte de texto. Alguns ficam, outros saem. Nos que ficam, se coloca em alguma ordem lógica;
  5. Agora já se tem o primeiro corte. Se começa a burilar agora, fazendo as conexões de um texto com o outro, formando um todo;
  6. É nessa hora que o trabalho começa a ter uma “cara”. Então se começa a aparar as arestas, outros cortes surgem. Mudar palavras para que fique mais sério, sarcástico, agressivo ou irônico (neutralidade mata, e deve ficar apenas para trabalhos científicos acadêmicos, e que morra por lá);
  7. À essa altura, já estamos envolvidos pela obra.
  8. Tal envolvimento começa como algo longe, depois começamos a viver a própria obra diariamente, a ponto de dormirmos e acordarmos só pensando no texto.
  9. Já perto do fim retomamos as rédias, “essa obra é minha, não o contrário!”.
  10. Nos últimos momento, quando tudo começa a ser concluído, começamos a ficar tristes por termos que sair daquele estado de envolvimento.
  11. E, depois de tudo, ficamos meio que em desespero de ver tudo aquilo sair da nossa vida e poder ser acessível ao público. Éramos os únicos deuses daquilo tudo, podendo mudar qualquer coisa a qualquer hora. Agora será alvo do apreciações e críticas;
  12. As primeiras provas impressas, com capa, nos dão a certeza de que os últimos dois meses de pensamentos exclusivos naquilo não foram em vão, “algo” físico surgiu, a realidade foi transformada;
  13. O depois disso tudo é a gratificação, de vermos que gostaram de algo que, um dia, foi apenas uma vaga ideia nossa, um “Vou fazer isso!”.

comments (0)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>