Há uns 30 anos ainda era comum a TVs preto e branco. Eu mesmo tinha uma, lá por 1979;

Logo depois tínhamos disseminado nas lojas as TVs a cores valvuladas, grandonas;

O liga-desliga era um botão que puxávamos e empurrávamos – tal botão, sendo girado, aumentava e diminuía o volume;

Eram assim

Os seletores de canal são um capítulo à parte: eram circulares, faziam tac-tac-tac quando girávamos aquela chavinha. O Seletor de UHF também era circular, mas contínuo;

Nos chegou as transistorizadas; A grande novidade era que agora o seletor de canais era por botões;

Uns knobs (botões de girar) , presentes em cada canal, faziam a sintonia. Era possível até deixarmos cada canal do gabinete com imagem de outro canal na recepção! Bastava sintonizar esse outro. Uma chavinha mudava o ajuste. Em determinada posição sintonizava até o canal 8, em outra posição, até o canal 13.

Em 1981 chegava o controle remoto. Inicialmente, uns tijolões movidos a sinais de radiofrequecia, não os infravermelhos com hoje. Os botões eram só para ligar, deligar, mudar canal e volume (nem mute havia), só. E era um luxo acessível ao poucos. Só por volta de 1983 se tornaram populares.

TVs portáteis sempre existiram, mas eram muito compridas para atrás – ou seja eram “portáteis” em relação aos caixotes da época. Pululavam na Zona Fraca.

Em 1985 chegaram as TVs portáteis de cristal líquido. Da Casio e da Phillips. Vendiam como água. Em 1986 chegava às lojas as primeira TVs para carro, do tamanho do toca-fitas, com uma telinha – impossível se ver algo ali, tato que havia uma tela de aumento na frete. Um show vintage!

Um toca-fitas com TV automotivo. Como se conseguia assistir algo aqui?

Só em 1986, também, chegaria a TV estéreo;

Atrás, as clássicas antenas telescópicas, e a antena UHF, que era uma círculo de aço (você lembra?);

Podem parecer toscos aos olhos de hoje, mas, para a programação e canais que tínhamos, estava de bom tamanho;

Sim, é verdade que ainda temos muitas dessas TVs em volta, mas fiz questão de escrever esse post enquanto elas existem mesmo; mais uns 10 anos e serão peças de museu, com os toca fitas de rolo.

comments (1)

  • Edyranne Santos Reply

    Eu lembro dessa Tv. Se não me falha a memória, eu devia ter uns quatro ou cinco anos, quando ficava brincando de girar o botão seletor de canais ….

comments (1)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>