… é para quem sabe!!

  • Tem que ser uma posição correta de empunhadora. A pegada é bem peculiar – Ela precisa estar em ângulo de 40 a 60 graus do papel. Apoiada em dedo médio, indicador e dedão, deitada entre esses dois últimos. Não basta estar no ângulo correta, precisa ainda estar na posição de rotação  correta, a saber, com a pena apontando pra gente. Diferentemente das esferográficas ou roller-ball (um dia escrevo sobre a diferença entre as duas), que podem ser operadas em qualquer direção, as tinteiro precisam, exatamente, estar assim posicionada, caso contrário o traço não surge, ela seca, não escreve ou, na pior das hipóteses, danifica a pena.
  • Só tinteiro são canetas, pois as esferográficas tem na a carga a caneta;
  • Dá pra passar a impressão através da letra, pois ela se torna uma extensão da própria não, coisa que quase não se consegue com a esferográfica;
  • Legal é ver como os não-iniciados escrevem com a tinteiro, colocam ela ou na vertical ou com a pena do avesso, uma graça;
  • É necessário cuidado para não deixá-la sem tampa, cair de ponta e o mesmo que destruir a pena;
  • A tinta tem que estar por perto, pois, pela lei de Murphy, no meio de alguma frase importante a tinta acaba; por isso eu sempre a mantenho cheia;
  • Eu li que se precisa sempre estar usando para que não fique entupida, ainda não vi isso acontecer ,ainda bem!;
  • Caso sejam guardadas por longo tempo, precisam, antes serem “abastecidas” com água, para que não se obstruam com resíduos de tinta.

Se você nunca escreveu com caneta tinteiro, será amor ou ódio à primeira vista, jamais se fica indiferente à primeira experiência.


comments (1)

comments (1)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>