Os MSX foram computadores que eu nunca tive, mas li muito sobre eles na época e, quando resolvi comprar um, meu primo me demoveu da ideia, me dizendo que a onda seriam os PCs, Computadores de 16 bits.

Eu tinha um CP-300 e um Comodore 64. Esse último, que nunca foi popular no Brasil, era considerado o próximo passo, além dos MSXs fora do Brasil. Mas aqui nem sombra, fiquei com o elefante branco engavetado mesmo, o tenho até hoje.

Os MSX começaram a ser produzidos e foram lançados no Brasil em final de 1986, mas só viraram mania em 1987. Até então, computador era coisa de “micrero”, de curioso ou metido a avançadinho. O MSX permitiu que leigos comprasem computadores para casa, e posteriormente comprasse os programas para usar – o que fazemos hoje (ok, baixamos ao invés de comprarmos na loja) – mas nos 80’s isso era uma novidade, o corriqueiro era que nós mesmo digitássemos os programas e os guardássemos em fitas cassetes. Os MSX começaram a trazer luz nas trevas dessas práticas.

O MSX mais legal era o da Gradiente (“Expert”), mais bonito, com um gabinete separado do teclado, com mais periféricos e o mais desejado – mas acho que só ficava legal mesmo se usasse o mintor próprio dele, que poucos tinham – preferiam ligar direto na TV o que, a meu ver, tirava o visual do gabinete.

Esse era o Expert da Gradiente. O monitor não o acompanhava na caixa. Era difícil de encontrar tal monitor, que nada mais era do que uma TV Gradiente modificada. Esse formato ‘teclado e CPU’ já era a tônica dos computadores que viriam depois, os PCs.

O mais barato e mais vendido era o Hotbit da Sharp, com tudo integrado em um console só – assim com o Expert, era ligado na TV (na antena, onde ficava sintonizado no canal 3).

Esses HotBits da Sharp tinham uma vantagem: como não tinham gabinete (módulo de CPU) separado, não parecia que estava ‘faltando algo’ quando eram ligados na TV doméstica, como os Expert. Visualmente, pareciam mais um computador do início dos 80’s do que os futuros PCs. Foram sucesso absoluto de vendas.

Foram os primeiros computadores realmente domésticos dos anos 80. Costumo dizer que os MSX foram nosso meio termo entre a reserva de mercado e a abertura internacional para os computadores, porque os MSX eram nacionais, mas com tecnologia igual aos MSX do mundo inteiro e ao seu tempo pois que não acontecia com os antigos Apples TK 2000 e TRS 80 (CP 200, 300, 400 color e 500) e Sinclairs (TK 83, 85 e 90) da vida.

Em algum momento, se chegou a achar que os MSXs seriam os computadores absolutos do futuro mas, em 1990, os MSXs começaram a sair de linha, o mercado já estava sendo engolido pelos PCs.

comments (3)

  • esse primeiro e mmmmt velho mesmo ne pq nao entendi a proposta dele nem no texto nem na figura

  • O MSX foi o primeiro computador que vi na vida, qdo entrei trabalhar numa empresa familiar em 1989. Fiquei maravilhado com as letras verdes do monitor (era o monitor próprio) e logo senti que aquilo impactaria muito o futuro. Eu digitava notas fiscais nele, num programa que o próprio dono da empresa fazia, ele era holandês e mto ligado em computação, tendo trabalhado antes com isso. Nas folgas do almoço, eu jogava os ótimos joguinhos que ele tinha, além de dar meus pulos como programador em linguagem Basic. Foi inesquecível, eu, aos 18 anos entrando num mundo bem restrito na época, o da informática. Um ano depois passei pra uma grande empresa da cidade, e lá já reinavam os PC’s e os terminais de computadores centrais, curiosamente o da empresa se chamava SMX-300, quase chará do MSX Expert!

  • O MSX nao eh velho, a nova geracao que soh pegou um IBM-PC a partir do Pentium, nao teria nocao do que realmente se tratava o mundo da informatica. Aqueles veteranos, eram no minimo, programadores basic auto-didata, mas a geracao de hoje, eh apenas uma molekada que soh sabe postar em redes socias, e incapaz de diferenciar 1Kilobit de 1TetaByte …
    O mundo evoluiu, e na informatica quem viveu os primordios, jamais se esquecerah do ENIAC e seus descendentes… entre eles o TKs, CPs200…500, o MSX, COMODORE AMIGA(o preludio dos 16bits) e os demais…
    Longo foi o caminho ateh hoje, mas o MSX, era um micro de 8bits “onboard”
    completo, e tambem possivel conectar impressoera,video,leitor de diskette, amplificador,expansao de memoria, monitores multiplos(3 ao mesmo tempo), e um video cassete, para poder gravar as animacoes e programas por ele executado. Sim, o MSX era um micro completo, mas limitado em recursos de memoria e processamento, mas era o mais poderoso da sua epoca, o melhor 8 bits do mundo, e os melhores programas aplicativos , eram produzidos no Brasil por programadores brasileiros profissionais, que por sua vez eram pirateados no exterior, pq nao existiam lah fora, programas a altura dos produzidos no nosso pais.
    Foi uma epoca de ouro, da “geracao que vai mandar, saber mandar…”

comments (3)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>