Era estranhíssimo termos que acordar mais cedo. Saíamos de casa sentindo o peso de nossos corpos que devam estar na cama ainda.
O horário de verão vigoraria em Manaus de 2/11/1985 a 15/03/1986; e naquele outubro de 1985 (sim, um mês antes já só se falava sobre isso…) não sabíamos o que era ou o que seria aquilo, muito menos para que serviria.
Engraçado que a explicação na mídia e entre nós era a mesma idiotice: “Não vai mudar nada! Apenas faremos tudo uma hora mais cedo!”
Durante quase duas semanas ficávamos confusos quanto à hora. Informávamos e ouvíamos (até no rádio!) Assim: “São nove horas; oito horas no horário de verão.” – Loucura que só tendo estado lá para entender mesmo. É que se disséssemos a hora, vinha perguntas : No horário normal ou no de verão?” Arfff!
Na aula de inglês, no Yazigi, a professora nos explicava a vantagem do horário de verão, nos dando o testemunho próprio que ela, já viajada em países outros, sabia da economia que isso resultaria (acho que vendo nossa cara de sono na aula).
Íamos pro colégio de tarde, a impressão é que era sol de meio dia em plena duas da tarde, bem… segundo a física e astrologia, era quase mesmo!
As aulas da tarde terminavam 17:30 e, como de costume, meus pais iam me pegar quase 19. Eu sempre esperava em meio à escuridão da noite, já conversando com os alunos daquele turno. O fato é que agora estava ainda tudo claro quando meus pais chegavam e vezes haviam em que eu chegava em casa… Shazam! Com tudo claro!
Sim, os amazonenses sentimos na pele o horário de verão.
A bomba é que foi o primeiro e único ano. Dali pra frente não mais tivemos horário de verão em Manaus e vimos os programas começar mais cedo. Para o trabalho, era horrível: nossos contatos do sudeste ficavam incomunicáveis em pleno meio da tarde.


comments (1)

  • Eu lembro que em 1993 eles tentaram adotar de novo, mas sem sucesso. Isso porque o relógio foi adiantado em uma hora, porém as atividades continuaram sendo no mesmo horário, contudo 1h atrasada (com o horário de verão).

    Durou apenas duas semanas no máximo, porque não fazia sentido algum.

    A propósito, pra uma cidade que fica perto da linha do Equador não faz sentido mesmo. A variação da hora do começo e fim do dia quase não existe. No máximo algo em torno de meia hora que nem sentimos a diferença.

    Quando eu mudei aqui pro Paraná eu fui entender o porquê de fato do horário de verão. É gritante a diferença do nascer e do pôr do sol em certas épocas do ano.

comments (1)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>