O patriota, ao defender seu país, defende o justo.

E o justo nem sempre está em lei, aliás, várias leis existem que afrontam o justo.

Eduardo J. Couture já nos dizia: “Se encontrares a lei em conflito com a justiça, fica com a justiça”.

É mais ou menos isso: Grandes avanços da humanidade só ocorreram porque grupos de pessoas subverteram as leis. A Revolução Francesa foi uma quebra (geral!) de leis, a independência do Brasil foi uma quebra de leis, a proclamação da república foi uma quebra de leis.

Uma Instituição que queira defender a pátria e a humanidade precisa estar preparada para, se preciso for, subverter uma ou várias leis; é, agir ilegalmente para conseguir a justiças.

Enfim, às vezes o ilegal é que se dirige ao correto!

*

*       *

comments (0)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>