Era um perigo sair às ruas em Manaus por volta de 1981, havia uma nave, chamada chupa-chupa, que esgotava o sangue da vítima. Uma primeira luz hipnotizava e anestesiava a vítima. Esta ficava inerte, enquanto uma outra luz esvaziava o sangue do infeliz. Resultado, ele era encontrado morto, magro a branco.
Lembro bem que era matéria nos telejornais da cidade o boato que, àquela altura, não era boato, pois não faltasse quem houvesse “visto” o OVNI. Por algum tempo, umas duas semanas, realmente ficamos com medo de sair às ruas de noite, eu mesmo não me aventurava.
Várias mortes em Manaus foram atribuídas ao chupa-chupa, sendo notícias inclusive nos telejornais da cidade.
Em igual período, surgiu algo parecido no Ceará, mas a lenda(?) lá era mais legal, diziam que o sangue da vítima era sugada por uma seringa, e que os ETs deixavam dinheiro ao lado do cadáver, para custear o funeral da vítima.
Modernamente, começaram a chamar seres parecidos de “chupacabras”.


comments (2)

  • Alisson Brazil Reply

    Ainda nem tinha nascido, mas meus pais contavam essas historias do chupa-chupa

  • Eu tinha 8 anos e lembro do medo do pessoal que morava no Coroado e na invasão do São José. A mulecada contava as histórias durante a noite, mas ninguém queria ir pra casa sozinho.

comments (2)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>