O que fez de Manaus uma metrópole no final o Séc. XIX? A borracha.

A miopia não deixa ver o óbvio: a viabilidade econômica do Amazonas está no setor primário; é lá que deveria estar o foco!

Nosso clima é hostil; somos isolados do país (a ponte é água e ar), ou seja, a atividade industrial só se sustenta por causa de benefícios que, a uma canetada, podem sumir.

Ok, o turismo pode turbinar a economia, certo? Certo, mas não a sustenta!

Então, deixemos que a segunda ilusão do fausto nos cegue; eu gostaria também de acreditar que Manaus é uma metrópole industrial e tals e tals, mas sabemos que não o é.

É no setor primário da economia que esteve nosso passado, e é para lá que aponta nosso futuro. A questão é simples: vocação. Se a atividade econômica baseada na vocação já é difícil, imagine a artificialmente levada a cabo…

setpri

comments (0)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>