No final dos 70´s, assistíamos à Paula Saldanha, primeira musa televisiva infantil de nossa época. O desenho top era o do Barba Papa. O programa era o TV Globinho, o antigo, pow, não essa bomba atual. Paula realmente tinha sabia nos fazer gostar daquilo.

Era mais ou menos isso que tínhamos de infantil nos 80´s:

Manhãs

As manhãs eram dominadas pelo Balão Mágico. Antes dele, não havia programa infantil matutino nos 80´s (porque o Globinho da Paula Saldanha era dos 70´s, e acabou logo na virada da década); o programa anterior era o TV Mulher, que era engraçado quase humorístico mesmo, mas não era infantil.

Na TVE tinha uns programas legais.

Dois programas ensinavam a fazer brinquedos; o “Mãos Mágicas”, onde duas mãos (hoje sabemos que era efeito chroma-key, mas na época era curioso) nos ensinavam a fazer dobraduras;  esse mesmo ator aparecia depois, mas ensinando a fazer brinquedos com papel, isopor e cola (“Um, dois, três… plim plim pra vocês!”).

No final das manhã passava um programa chamado ´Cata Vento´ que, na verdade, possuía quatro outros programas dentro dele: O Bazar Tem-Tudo, onde o Seu Bililico, auxiliado pelo Castrinho, conversava sobre algum tema; um cozinheiro sempre trazia alguma charada ao fim do programa, a ajudante do Seu Bililico era a Zazá.

O último programa do Cata Vento era a série “Os Batutinhas”, mas os originais dos anos 50, onde o menino principal se chamava “Espeto” (e não alfafa, como no filme!”), a série era realmente impagável!

Fechava com algum capítulo da Série “Super Tio”, onde o Tio Maneco e Pichulé lutavam contra o Kilowatt. Detalhe: Soube que a TV Cultura, de São Paulo, simplesmente apagou todos esses episódios!

Tarde

Patati-Patatá (o original, não esses dois vestidos de palhaços atualmente!) era um programa meio chinfrin, mas mesma assim gostávamos; um grupo de crianças visitava algum lugar turístico do Rio de Janeiro, sempre.

Passava um outro programa, “Curumim”, cuja música de abertura lembramos até hoje.

Mudando para a Bandeirantes (na época não era Band!), assistíamos “Braço de Ferro”, que era um programa (na verdade, uma série), onde um grupo de crianças ciclistas (na época estávamos vivendo uma febre de bicicletas BMX) resolviam algum caso misterioso, o vilão era o “Professor Etcétera”.

Depois, gostávamos do Daniel Azulay e a Turma do Lambe-Lambe, naquele laboratório maluco onde de um computador gigante surgia um braço que ficava mexendo o programa inteiro, cheguei a ter o disco deles, em 1984; e em 1991 quando Daniel Azulay, veio em Manaus, fui lá na Mister Pizza do Villa´s Shopping, falei com ele.

Lá pelo meio da década, ainda nas tardes da Bandeirantes, passava “Zy Bem-Bom”, que eu achava legal, por causa da Sibely e da Ticiane (a filha da Helô Pinheiro) apresentavam; o Jefferson apresentava algumas músicas próprias e o Rodrigo (sim, o Faro), era o palhação da turma.

No fim de tarde e quase no início da noite, assistíamos a “TV Tutti Frutti”, um programa onde um monte de amendoins aprontavam algumas e interagiam com alguns humanos. A música de abertura era show! (Assista aqui).

Noite

Três propgramas infantis noturnos (sim, existiam!) que gostávamos muito era o Topo Gígio (na segunda versão, a primeira foi nos anos 60), fez tanto sucesso que teve boneco da Estrela e tudo.

Todas as noites passava “Fofura e Escovão” (o nome era “Boa noite, amiguinhos”), que eram programinhas de cinco minutos; passava bem tarde, acho que para as crianças que arrastavam corrente, como eu.

 

Fechando:

  • Aqui em Manaus tínhamos o “A Turma do Tipiti”. Foi entre 81 e 83. Onde uns bonecos quadrados viviam sitcoms locais; haviam três personagens não-bonecos: Maria, Chitão e mais um que, se não me engano, era interpretado pelo Zezinho Correa, que futuramente seria vocalista de um grupo de forró, o Carrapicho.
  • Bem, só escrevi sobre os programas que eu mais gostava, outros existiram, até com maior audiência, mas não assistia ou por não ser mais da idade ou por achar chato mesmo: Xuxa, Mara maravilha, Sérgio Mallandro, Angélica, Marianne, Fofão, Lupu Limpim Clapa Topo e Bambalalão.
  • Ah, e o Bozo era mais legal pelas séries que passavam no programa dele do que pelo próprio programa, que de engraçado mesmo só tinha o Sauci Fufu (Pedro de Lara) e o Papai Papudo.
  • Desenhos, séries e especiais merecem posts exclusivos, claro.
  • Deixo aqui a lembrança do grande Chico Anysio, que partiu essa semana. Estava montando um post sobre programas humorístico dos 80´s, e o dele já estava lá, um dia posto.

 

 

comments (1)

  • Gilberto Paralelepípedo Reply

    Corrigindo : Programa ZYB BOM…Da Bandeirantes Em 1987…NÃO Era Apresentado Pela Ticiane …Nem Pela Cibely…Essas Sim…Apresentaram O Também Extinto TV Criança.

comments (1)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>