Eu sempre me pergunto como artistas um dia estão na crista da onda e depois somem. É o caso de Benito de Paula. Uns artistas que já foram top, quando morrem, simplesmente somem da memória do novo público, como foi o caso do Paulo Sérgio mas, sumir em vida, é estranho! E foi isso que aconteceu com Benito de Paula.

Ninguém, NINGUÉM com menos de 35 anos, sabe quem é Benito de Paula, nem de nome; não sabem que ele já arrebatou programas de TV (aliás, chegou a ter um só seu!) e que suas músicas mais conhecidas já foram cantadas como hino; é o caso da “Meu amigo Charlie Brown”, e “Mulher brasileira”.

Seu último grande sucesso, e foi realmente um grande sucesso, foi “Amigo do Sol, amigo da lua”, em 1986.

Nas madrugadas da Bandeirantes, lá por 1989, ele aparecia tocando e cantando a música “pare, olhe, viva”, uma espécie de  campanha de trânsito.

Ele tentou voltar às paradas lá pelos anos 90, com o CD “Fazendo paixão”, mas não funcionou.

Caiu no ostracismo. Aliás, há alguma biografia dele aqui.

No final de 2009 ele lançou um DVD, corri pra Saraiva pra comprar. Gostei porque vi que ele está vivo e bem; mas, engraçado, as músicas que mais o tornaram conhecido… não estavam lá! Que chato!


comments (1)

comments (1)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>