Saí da advocacia em 2005, no mês de dezembro.
Ocorre que, até hoje, alguns (ainda bem que pouquíssimos!) alunos ainda me veem como consultor, e não pensa duas vezes em me trazer casos de suas famíias, pessoais e, pior, até de seus trabalhos, para que eu resolva.
Aliás, nem quando eu advogava, onde as consultas eram remuneradas, eu às respondia fora do escritório.
Raramente a consulta vem com tal nome ; vem dissimulada na forma de “opinião”, “dúvida”, “toque”, “dica”, “auxílio” etc.
O fato é que sempre os indico para algum advogado.

Assim, espero que meu aluno utilize todas as ferramentas que lhe entregamos para que construa sua embarcação, justamente para que não precise pedir carona.

lmpd_

 

comments (1)

  • Pow ninguem merece… E ainda tem aluno que fica incomodando professor nas férias, não é blogueiro ?! rsrsrs

comments (1)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>