Hoje almocei no Burger King, que inaugurou ontem aqui em Manaus.
Deixou de ser exótico, sempre que eu viajava comia logo no Burger King, a esse negócio de gostar do que não tem, de fazer ode à escassez, eu chamo de “Síndrome do Cabôko”; então lá estava eu em algum shopping comendo Burger King.

Agora, que tem aqui em Manaus, perdeu a graça.

Me lembro bem do McDonald´s: Só chegou em Manaus em 2000, e eu, como bom amazonense, corria para o primeiro McDonald´s que encontrava quando viajava, eu achava aquele Cheddar a coisa ais especial do mundo. Quando o McDonald´s chegou em Manaus em 2000 (e naquela noite de sexta travou o trânsito em quase dois quilômetros de raio, eu lembro), deixou de ter a aura de plus que tinha antes.

Não sou só eu ou nós, isso existe mesmo, com o nome de Teoria da Escassez, e é estudado pela economia, administração e marketing: gostamos e queremos mais o que não temos à disposição.
A Síndrome do Cabôko ainda existe, ainda resta o Outback, sempre vou no primeiro que encontrar quando eu viajar, até vir aqui para Manaus.

p_20161223_123450_bf
Foto todo feliz na frente do Burger King em Manaus: mais um sintoma de Síndrome de Cabôko

Enquanto eu estava lá no aguardo dos dois hambúrgueres, ouvi uma moça dizendo que ontem, na inauguração, a fila estava até lá fora da praça de alimentação – vários outros amazonenses como eu com a síndrome cabokiana (tudo com “k”, pra ficar bem cabocão, lógico!).

Almocei lá, como todo local recém-inaugurado, os atendentes ainda estão se adaptando, mas já gostei da atenção acolhimento e boa vontade de todos lá – desejo sucesso ao empreendimento.

comments (1)

  • Caro,Evandro

    Em seriously a emocao de ir em fast food..!.bem deveria apreciar mas a culinaria de ai,
    Equanto no hemisferio Norte as pessoas pagan valores altissimos por alimetacao Organica.
    Particulamente nao consumo fast food …deverias ser mas saudavel vc.

comments (1)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>