1 – Sorriso no rosto. O cliente pode estar lá uma única vez, ou pode ser a primeira de 500 vezes pelos próximos anos em que o cliente está lá. Guarde sua cara fechada para sua vida – se alguém está lá no lugar é para se desligar do mundo em volta, e de cara fechada o cenário está lotado – Ah, sorriso não significa intimidade; pode ser impessoal, sem problemas;

2 – Nada de perguntas, e se for absolutamente necessário, só duas, estourando três. “Água com gás” é “água com gás”, nada de ficar perguntando se é “com limão”, “com gelo”, essas coisas de garçom retardado. Se o cliente quiser gelo e limão ele diz, agora ou quando receber a água;

3 – Saiba TUDO sobre qualquer item do menu ou da casa, se você não souber responder até onde foi adquirido os ingredientes da salada, procure outra coisa pra fazer;

4 – Tenha visão 360 graus. Assim como um leiloeiro sabe quando virá o próximo lance até pela respiração dos licitantes, o garçom perfeito não deixa sequer o braço estivar inteiro quando o cliente precisa ser atendido;

5 – Se algo não estiver saindo, avise logo, ANTES de receber qualquer pedido; e pior do que dizer “não tem” após receber o pedido, é dizer mais um “não tem” para o próximo pedido – é esperar que o cliente não volte nunca mais (e se ele não e outros não voltarem o lugar fecha e você está fora).

6 – Se o que estiver em falta for justamente o motivo pelo qual o cliente foi ao lugar, desculpe-se ; é sua garantia que haverá segunda chance futura

p.s.: Eu sei que é tradicional, mas aquela caixinha para receber dinheiro para fim de ano, no caixa, para os atendentes… dá uma ideia de pobreza horrível, é uma declaração pública que a casa paga mal seus colaboradores… (acho que fui sincero demais aqui, depois apago).

comments (0)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>