Ah, então algo que você ouviu de mim na TV ou no YouTube entrou em choque com o que o seu professor presencial te ensinou, certo?

E agora?…

Nem titubeie: Acredite no SEU PROFESSOR, e não em mim! – Por três motivos simples:

1 – O fato de eu falar bem (sim, eu comunico BEM, sei disso) não faz de mim merecedor de maior fé do que o seu professor que, talvez, tenha muito mais experiência e conhecimento da matéria do que eu.

2 – É com o seu professor, e não comigo, que ovocê tem contato na faculdade,e pós graduação, curso preparatório ou algo parecido, com ele você pode debater, está ali ao lado ou à frente – comigo, à distância, não – portanto, é mais mais provável que el consiga te convencer racionalmente do que eu.

3 – Quem vai avaliar você é ELE e não eu, ou seja, melhor seguir o que ele diz, seja o quanto for diferente do que eu disser (aliás, até e for diferente do que qualquer pessoa disser!).

 

Assim, seja inteligente ao ponto de sequer questionar seu professor com “Mas o Marco disse diferente!” – Já fizeram isso comigo (me dizendo que o Prof X ensinou de outra forma) e eu respondi na hora “então, por nós dois, acredite no que o outro lhe disse, ou em quem quiser, ok?”.

 

E, na dúvida, fiquei com a lei, com os precedentes e jurisprudência dominante.

comments (0)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>