Comprei esse Cd duplo do Dream Theater (DT) na Saraiva, caro, quase 60 paus. Mais uma chance que me dei de gostar do DT.

O estou escutando.

A primeira coisa que me assustou foi: “Ué, o disco está muito legal!” O começo já nos pega pelo ouvido (exceto a introdução do primeiro minuto) pela melodia ser agradável e maviosa (sim, existe essa palavra, “maviosa”, e gosto muito dela), continue ouvindo sem medo.

A segunda impressão que tive foi: “Uia, continua legal mesmo depois da sexta música, espero que eu continue gostando.” As músicas são diferentes, mas linkadas por alguma coerência que nos faz pensar que é realmente uma única obra – está algo íntegro, onde podemos chegar a pensar que é uma grande música com diversos momentos.

Terceira: “Como pode, finalmente, eu gostando de Dream Theater?” EU pouco sei sobre a história da banda, mas parece que andou tendo umas mudanças recentes de formação, o que significa que “esse” Dream Theater provavelmente não é aquele dos anos 90. A parte irônica é que comprei esse CD justamente pra escutar umas fritações de escalas para me deixar inspirado, algo bem sem melodia, só trtsrtrstrstrstrstrstrs mesmo como eu costumava encontrar nas músicas dessa banda, mas não, essas músicas são músicas mesmo; vai ver a idade trouxe aos músicos a certeza de que virtuosismo não é apenas tocar 40 notas por segundo.

No fim pensei: “é, demorou, mas finalmente tenho que reconhecer que os caras são bons”, o disco é realmente maravilhoso, e gosto de Dream Theater, pronto.

É bom, compre, ouça.

 

comments (0)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>