Não sei você, mas eu odeio vendedores de loja que fazem isso:

1 – Perguntar a outro atendente o que perguntamos dele – Eu já despacho logo o que perguntou e vou direto no perguntado;

2 – Não saber preço e ir ao computador consultar – Já está errado o bagulho estar exposto sem preço, e o vendedor ainda não o sabe de cor, ah, vá se danar! Geralmente eu só agradeço e saio, depois eu volto (com outro vendedor);

3 – Ficar demorando – por vezes queremos logo comprar o bagulho e ir embora, e o atendente fica uns cinco minutos lá digitando e digitando…

4 – Perguntando nossos dados – Se ainda fosse para vender a crédito ainda vá lá, mas para vendas à vista ficar peguntando fone, eMail, pra que? Já acho logo que é para enviar propaganda ou encher o saco, geralmente invento algum ou digo que prefiro não comprar..

5 – Ficar perguntando e insistindo se não quero essa ou aquela promoção, cartão, pontuação – tento deixar claro pela minha cara que só quero pagar e ir embora dali. Quando a mensagem não chega, crio o melhor sorriso-disfarce e digo que não tenho interesse…

6 – Elogiar tudo o que tem na loja – Se o vendedor elogia tudo, está me dizendo que está pronto para encontrar mais um pato para enganar (no caso, eu), e já não acredito em nenhum elogio a nada que venha dele, nem que seja sincero;

7 – Grudar – Naquele quiosque de óculos, se você encostar o dedo em uma das peças, um vendedor, de forma quântica, gruda em você em dois milissegundos, e não larga mais (nem se você larga o óculos). Naquela outra loja, você entrou já ganha um chiclete pior do que se fosse no solado, e fica te oferecendo até o tapete da loja. Geralmente, quando eu já conheço essa prática, entro de forma a não ser visto, ou pergunto logo a identificação do Cola Polar dizendo (se eu quiser algo procuro você aqui na loja), como quem diz “não se preocupe, se eu comprar a comissão é sua, só sua”.  A conversa é sempre a mesma: “-Posso ajudar?” – Eu não recomendo, mas já disse “Sim, me deixando escolher sozinho aqui”.

8 – Não entender tudo sobre o que está vendendo – “Quanto tempo dura essa bateria?” – “-Ah… aí depende do que o senhor vai utilizar no aparelho…” – Pois é, você perguntou um número, e veio essa coisa vaga. Mesmo se tivermos dinheiro para comprar à vista, preferimos logo outro atendente só pela leseira…

9 – Ficar indiferente quando o algo perguntado não tem na loja – Sua loja acabou de frustrar a expectativa de um cliente, cara! E tudo o que você tem a dizer é um impessoal “-Nâo.”? Já que não tem, podia ao menos indicar onde acha que tem ou tentar resolver o problema sugerindo alguma substituição né?

comments (2)

  • Raphaela de Oliveira Reply

    Rsrsrsrs verdade

  • Mayara Caroline Reply

    “-Posso ajudar?” – Eu não recomendo, mas já disse “Sim, me deixando escolher sozinho aqui”.

    KKKKKKKKKKKKKKK, rindo infinitamente. Não teria essa coragem! Tinha que ser feito um “meme” com essa resposta.

comments (2)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>