Dia emprensados entre dois feriados, ou entre feriado e fim de semana é perigoso: como pode haver aula se os alunos simplesmente emendaram – não sem-razão – o feriado? Algumas faculdades são pragmáticas, percebem esse fato óbvio e simplesmente decretam recesso. Outras … simplesmente resolvem que haverá aula e pronto, motivo?

  • “mostrar serviço pelo dinheiro pago”;
  • “fazer professor trabalhar já que está sendo pago”;
  • “gerar dias letivos para o MEC”, ou ainda
  • “demonstrar seriedade e comprometimento da Instituição”.

Na condição de empregado só me resta obedecer e estar lá bonitinho na sala para ministrar conteúdo.

Esse é perigoso: Na prática, há aula ou não?

Se houver aula, será para no máximo seis gatos-pingados, e nada mais deprimente do que aula para poucos alunos) – e com o agravante que o  assunto constará na prova e não foi ouvido pela maioria absoluta da sala. Isso sem contar que o clima da aula corre o risco de ser estar-acontecendo-o-que-não-era-para-acontecer; – Os alunos que estão presentes nessa aula – alguns, não todos – vão sair com receio de haverem prejudicado a turma, por terem forçado o assunto ter avançado em favor dos seis, em detrimento dos outros trinta e quatro.

Aí, na próxima aula, se eu repetir o assunto, gerarei aula aula chata para os seis que estiveram lá assistindo na oportunidade anterior – e se eu não “revisar”, posso gerar um gap, uma quebra ou fissão no assunto. O que pode gerar uma antipatia ainda maior da sala para como aquele seis que se firam presentes no meio-feriado.

No fim… nem a aula funcionou, nem curtiram o dia livre.

Eu não posso entrar na sala e dizer “não haverá aula por fala de alunos”. Os gatos-pingados estão pagando e tiveram o trabalho de se deslocar.

A solução é simples, embora não seja fácil: cabe unicamente à turma decidir se haverá ou não aula. Sei bem que isso é dificílimo, já que um ou dois que não fazem parte do grupo do whatsapp ou facebook, ou simplesmente não leram a mensagem, ou são rebeldes e prontos, podem quebrar o plano da turma.

Não estou pregando isso, até porque tenho ponto pra bater de qualquer forma, e sou pago para ministrar conteúdo; mas que vejo isso acontecer – e funcionar – vejo!

crngg

comments (0)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>