No auge da tentativa de ouvir algo tentando gostar. Uma banda formada em um instituto de música com algunas dos melhores músicos nos seus respectivos instrumentos.

Vou explicar:

É cool, bonito, in, apreciável um músico gostar de Dream Theater – pode significar ainda que você está – segundo alguns olhares externos – de “igual para igual” com os caras, não tem medo do som elaboradíssimo que fazem. A menos que aquilo venha da alma deles, é puro “rock-melódico-ostentação”, algo como “Tá aqui, quero ver quem faz melhor!”

Ser músico e não gostar de Dream Theater, perante outros músicos, pega mal: significa, segundo o senso comum, que você não domina seu instrumento, não aprecia músicos que dominam, tem inveja de quem toca mal ou não tem alguém para se espelhar.

Não sabemos se todos os que dizem gostar de Dream Theater gosta mesmo ou apenas diz que gosta, por tudo o que acabei de escrever.

O fato é que, por isso e mais, estou tentando gostar dos caras – deve haver algo ali que eu ainda não percebi mas que valha mesmo a pena gostar, já que pessoas que admiro como músico realmente gostam. No mínimo, é inegável que cada música é uma aula de execução cristalina de notas complexas.

Comprei um DVD duplo deles na Saraiva e estou “escutando-o” enquanto dirijo, nem que seja por repetição ou brainsthorming, vou no mínimo passar a simpatiza com o som dos caras.

Sempre achei o som deles com melodia monocórdica (mas harmonia variante de todas as formas possíveis e imagináveis). Parece que, para eles, a música serve à técnica – e não ao contrário, que é como penso ser o certo. É como aquele filme onde o diretor quer mostrar tos os efeitos visuais possíveis, e o roteiro, dane-se. Notas pelas notas, velocidade por velocidade, virtuosismo por virtuosismo, é nada! Feeling é tudo.

Pode ser que a minha mente é que seja limitada e prefira músicas de estrutura mais simples.

Bem, ao menos UMA música a mais já gosto (sempre gostei de duas, a “Another Day” e os 3 minutos iniciais do “A Change of Seasons” – aliás, nem a propósito, a “Another Day” é talvez a música mais simples deles). Aos poucos, pode ser que vá gostando sinceramente mais uma e mais uma música, até finalmente dizer: “Gosto de Dream Theater!”

dreamtht

 

comments (1)

  • DREAM THEATER É DEMAAAAAAAAAAAIS MESTRE !

    Toco bateria por gostar do instrumento e mais ainda por ver e ser influenciado pelo som dos caras e principalmente por Mike Portnoy, que para mim, é o melhor batera do mundo !

    Ouça o Live Budokan e o Octavarium, tenho certeza que nunca mais ouvirá nada melhor do que isso !

    O novo dvd deles tbm esta top demais, apesar de não ser mais o mestre Portina na batera, mais Mike Mangini está ”turitimente aloprado” lá,, bão demais…aaaah, esse dvd é o Breaking The Fourth Wall.

    Abc.

comments (1)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>