Para os mais velhos é mais fácil explicar o que é: basta dizer que é uma moto igual à “Vespa”;

É uma moto urbana. Onde se vai sentado, não montado.

As pernas ficam unidas o que, penso, melhora a segurança em caso de colisão;

Não tem marchas, é só girar a manopla e ela vai;

Tem carenagem, carroceria.

pelo que li, é mais econômica;

Possuem porta-trecos, algum;

Eu chamo de “a scooter”, mas em revistas eu só leio “´O´ scooter”, palavra masculina. Estranho…

Quem anda de Scooter passa outra imagem de motoqueiro. Enquanto a moto standard passa agressividade, arrojo, tals, a scooter faz parecer que o motoqueiro é trabalhador, responsável e seguro. Se pararmos para pensar que as scooters nem correm tanto, principalmente as mais baratas, talvez seja por aí mesmo.

sctld

 

– Um professor da Fametro, colega meu, me diz que a grande vantagem das scooters é que não nos molhamos se pssarmos em poças d´água, já que as pernas ficam sobre a plataforma;

– Um motorista de taxi em São Paulo, motoqueiro também, me disse que as Scooters tem uma grande desvantagem: são instáveis, por terem o motor mais embaixo, e que, nas curvas, a carenagem tende a encostar no chão, e se isso acontecer, as rodas saem do chão, faltando atrito, e sobrando queda; será?

O que hoje chamam de "Scooter", a galera da minha geração conhecia como "Vespa"
O que hoje chamam de “Scooter”, a galera da minha geração conhecia como “Vespa”

comments (0)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>