No meu tempo de criança, “motoca” era uma gíria, um termo carinhoso, para moto; algo como “carango” para carro. Podendo ser uma motocicleta ou triciclo, tudo era genericamente chamado de motoca. Havia até um brinquedo “Mickey Motoqueiro”, que ganhei um em 1979.

Quando fui me inteirar dos meandros de motocicleta, nos youtubes e fóruns da vida, vi que o termo “motoqueiro” assumiu conotação pejorativa, e vários motociclistas não gostam de serem chamados de motoqueiros, alegando que motoqueiro é quem faz besteiras na moto, uma espécie de bisonho sobre duas rodas.

Olha, se isso vier de gente novinha e tals, tudo bem, mas se vier da galera da minha geração pra trás, não faz sentido. É como o programa “Massacration” da antiga MTV, o vocalista da banda dizia que quem curtia heavy metal era headbanger, pois “metaleiro” era quem vende panela, não quem gosta de metal – como era um programa humorístico, estava valendo o exclicável besteirol…

Vai ver saíram transportando as semânticas de profeta-profeteiro para a atividade das duas rodas – se “motoqueiro” é pejorativo, “carreteiro” e “blogueiro” também o são.

Além desse meu post, não pretendo adentrar mais a essa discussão e, para não afastar ou suscitar discórdia, sempre uso em posts o termo “motociclista”, e assim continuarei usando; mas podem me chamar de motoqueiro, absolutamente sem problema algum.

Então, se você tem uma motoca e se locomove assim, você é motoqueiro – entendeu ou quer que eu explique?

Esse é o “Motoqueiro Fantasma” (filme); e não me consta que ele faça besteiras guiando a moto...
Esse é o “Motoqueiro Fantasma” (filme); e não me consta que ele faça besteiras guiando a moto…

comments (0)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>