Hoje o Orkut sai de cena – NÂO! apenas deixa de existir operacionalmente, mas se transforma em memorial – um museu virtual. Acho que virará um mártir, um marco histórico (acho que até o Google concorda, senão simplesmente deletaria tudo).

No início de 2013 eu publiquei aqui um post “O Orkut não morreu”. Bem, eu estava certo! Tanto que ele hoje, 30 de setembro, entra para a eternidade.

Não sei quanto a você, mas o Orkut me mostrou algumas coisas, quase todos os aprendizados aplicáveis para todas as outras então futuras redes sociais, desde quele 2004:

  1. Não sabemos escrever, embora pensássemos que sim. Os erros de vernáculo surgem ainda que policiados;
  2. Não estamos tão sozinhos quanto achávamos que estávamos;
  3. Nós somos e estamos sozinhos;
  4. Teclar às vezes é melhor que conversar no bar;
  5. Uma razão a mais para não sair de casa;
  6. A insônia existe. Se já existia, aumenta;
  7. Você já tem um cuturômetro alheio – dá pra saber muito da inteligência da presa pela forma como ela escreve e o que escreve;
  8. Uma foto em cada 60 é postável, as outras 59 são apenas a verdade;
  9. Desconfiar de qualquer foto postada, e dar ao menos “30% de desconto” na expectativa se for encontrar a titular da foto ao vivo;
  10. Você achava que só você gostava de algum tema, mas estava errado;
  11. Achava que também que sabia pouco sobre esse tema, mas sabe mais do que a média;
  12. Em outro tema, achou que sabia muito, mas sabe quase nada;
  13. Existe, definitivamente, um submundo, e um universo paralelo;
  14. Ninguém, muito menos você, é a mesma pessoa ao vivo e no mundo virtual;
  15. Algumas pessoas são melhores no mundo virtual, e algumas outras só prestam no mundo virtual;
  16. O mundo é pequeno, e está a 104 teclas e um mouse de distância;
  17. A web tem, é e leva você para o que sequer imaginou que pudesse existir;
  18. Você se aproxima de mulheres pelas quais nunca teria coragem de se aproximar somente ao vivo;
  19. Se não fosse o Orkut você não teria conhecido alguém que é importante até hoje;
  20. Olhando o Orkut hoje, você sabe como era mais feliz, mais triste, mais inteligente ou mais idiota – há dez anos;
  21. Existem pessoas que se interessam pelo que você posta;
  22. Algumas pessoas que você quer que se interesse pelo que você posta, não se interessam;
  23. Deu vazão à vontade de mostrar aos outros momentos importantes para você – ainda que só você acessasse tais postagens;
  24. Ficou sem saber como tratar ao vivo quem lhe adiciona; e você vê – mas não fala e nunca falou – no mundo real;
  25. Aquela menina que você conhece o vivo mas não dava nada tem um sorriso e um olhar mágicos que você nunca notou;
  26. Aquela moça santa do grupo da igreja parece que usa somente biquini e lingerie quando não está na rua;
  27. Uma mulher que você conheceu semana passada tem 10 fotos dos filhos postadas, para cada uma dela própria;
  28. Você dançou e a fila andou – e nem foi avisado;
  29. Ela está namorando com você e você nem sabia disso;
  30. Aquela sua foto que você não gostou foi vista por quem você não queria que a visse;

Tá, chegou nos trinta, mas tem mais umas:

31. Você é feio, mas fica bonito postado online;

32. Não adianta você deletar a foto postada: alguém já a copiou e ela ganhou vida própria;

33. Você aprendeu a semântica de “bisbilhotar” e “monitoramento” pelos dois ângulos, e além do dicionário.

Essa é a tela do museu do Orkut
Essa é a tela do museu do Orkut

Se você aprendeu na prática mais coisas, escreva para lermos!

comments (0)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>