Quando aviso sobre a data de um teste, não falta quem pergunte se será em dupla ou será em equipe.

Isso me soa como “Eu quero me escorar em alguém, diga que não vai ser individual! Diga! Por favor” – Isso fica estampado na testa de quem pergunta, com fonte Arial tamanho 48 – em letras de neon.

Mas hoje fui além, depois de dez anos e meio de magistério, resolvi perguntar à sala o porquê de tal pergunta, a tônica hoje foi “vai ser em dupla?”.

Eu sabia que, ainda que minha tese estivesse correta, ninguém ia confirmá-la mesmo.

Mas o impossível é possível: alguém confirmou. De bobeira perguntei de alguém integrante do corpo de alunos, e a resposta foi EXATAMENTE o que eu pensava e escrevi acima. Isso é bom, pois me mostra que eu estava certo; e é ruim, pois mostra que eu estava certo

Bem, então, com a autoridade a mim conferida pela confirmação obtida junto ao próprio corpo discente:

1 – Você estará assinando um atestado de preguiçoso mental ao me fazer essa pergunta; e

2 – SIM, fico pensando que, além disso, você é um “aproveitador-de-equipe” (ou de dupla, bem um ´escorão´) quando me perguntar se o teste será em equipe;

 

Tá blogado, pronto.

 

Observação: Como o seguro morreu de velho, deixa eu me proteger dessa postagem. As duas conclusões acima não valem para as exceções compreendidas em 1% dos casos. Pode ser que alguém pergunte se “vai ser em dupla” ou “vai ser em equipe” porque pretenda estudar mais (altruísmo), para trazer mais material de consulta para o teste ou simplesmente para que possa contatar de antemão sua equipe ou dupla de coração.  🙂

crybaby

comments (0)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>