Trata-se da biografia do cantor Ronnie Von. Como já escrevi aqui, sou vidrado em biografias de músicos. Comprei na Amazon, li-o em dois dias.

Ouvi falar em Ronnie Von quado tocava em rádio a música “Tranquei a vida”, era idos de 1978/79. Ele é um dos cantores citados na letra da minha música “Escutando meu Rock’nŔoll”.

Só agora sua biografia vem publicada. O título já começa infeliz, pois já traz na capa uma comparação velada com Roberto Carlos, comparação que o próprio Ronnie fazia questão de fugir. embora tivesse estourado na época da Jovem Guarda, dela não queria fazer parte, tratou logo de se distanciar da temática e tipo de som daquela onda. Tinha um programa televisivo na mesma emissora e época que o de Roberto e da Jovem Guarda, mas os artistas que participavam de um programa, não eram aceitos no outro.

A ‘prova’ de que não havia rivalidade entre Ronnie e Roberto, ou que fora superada, é que Roberto gravou uma música de Ronnie (por sinal muito legal!) e Erasmo Carlos, chamada “Pra ser minha mulher” (Ronnie nunca gravou nada de Roberto).

Foi piloto de avião (com 17 anos!) e cursou economia; foi vocalista da banda ‘Brazilian Beetles” (com dois ‘ee’ mesmo). Aqui em Manaus eu conheci o empresário dos Brazilian Beetles, o Edilázio Barra (pai do Edilázio Jr., que apresentava o “Sábado Super Show” e onde minha banda “Alta Ralé” se apresentou uma temporada). Foi nessa banda, o “Brazillian Beetles” (que, para quem não sabe, gravou depois o sucesso “Para Pedro, Pedro para” (isso não está no livro, sei porque o Edilázio me contou, em 1993).

Segundo o livro, foi Ronnie Von, em seu diso de estreia, que gravou as primeiras versões em português dos Beatles, no Brasil.

Não há, infelizmente (como em quase toda biografia de músico escrita por não-músicos) qualquer detalhe sobre as gravações das músicas e produção dos discos, sendo estes usados para marcar momentos da história, apenas;

Algo legal foi saber que o maior sucesso da carreira de Ronnie, “A praça”, escrita por Carlos Imperial (tenho um post sobre a biografia de Carlos Imperial, AQUI) quase foi recusada pelo cantor, que a achava uma marchinha menor. No programa de Ronnie na Record, sua ajudante de palco era Sônia Braga; e foi ele, Ronnie, o primeiro divulgador dos Mutantes.

Desmistifica a doença que Ronnie sofreu entre 1979 e 1981 uma paralizia com um nome estrambólico; ele sempre se referia a ela como “algo terrível que me deixou um ano em uma cama internado’; mas o livro contém mais detalhes sobre.

As fotos do anexo estão em cores, mas você só as verá assim se estiver lendo em tablet ou no computador, no e-reader, é claro, ficará tudo em preto e branco. na versão eBook as fotos ficam no final. na versão em papel, em duas posições, entre os três terços das páginas.

O eBook custou R$ 24,40 na Amazon, um preço exorbitante para um ebook.
O eBook custou R$ 24,40 na Amazon, um preço exorbitante para um ebook.

No fim, ficou quase com cara de autobiografia, já que o texto todo, embora transmita a impressão de verdadeiro, é sempre e somente positivo para o biografado, esperemos por alguma futura biografia não-autorizada para que surja algo menos canônico sobre o alvo do foco.

comments (0)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>