… é para ser praticado.

Tenho que treinar para dizer “Eu te amo” por dois motivos: O primeiro é que sou absolutamente fechado no que toca a sentimentos, ainda que ame não furo o bloqueio para conseguir falar “eu te amo”.

O segundo motivo é que, como disse no início do post, acho absolutamente desnecessário se falar, pois amor se demonstra, se vive, se prova, mas não se fala.

Meu pai (que, como eu, nunca diz “eu te amo”, nunca escutei, nem pra mim nem pra ninguém) sempre lava meu carro quando vou lá na casa deles; isso, para mim, é a melhor forma de expressar “eu te amo”.

Eu nunca disse “eu te amo” a ele. O máximo que cheguei foi, ao escrever na dedicatória de um livro meu, no evento de autógrafos, fazer constar “amo você” antes de autografar.

Eu expresso “eu te amo” cuidando, tendo metas e projetos juntos, vivendo em função, estando perto em cima ou em baixo da roda gigante.

Esse é o problema: EU sou assim e, a menos que encontre uma mulher assim também, continuarei a ser como uma metralhadora  que vê os cartuchos voando após cada tiro (fora do alvo).

oicnel

comments (3)

comments (3)

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>